sábado, 1 de novembro de 2014

DOIS MUNDOS


Nesse mundo há dois mundos
Um dos ricos o outro dos pobres
Enquanto uns residem em castelos nobres
Outros padecem em apelo profundo.

Como pode um mundo ter dois mundos?
Um sem liberdade, desprovido de riquezas
E outro esbanjar luxúria e desdenhar a pobreza
Fingir não vê infortunados países oriundos.

 A situação socioeconômica é desanimadora
As guerras dizimaram a população quase por inteira
A fome corrói o estômago, não é brincadeira
Cenário de guerra desolador, assim é Serra Leoa.

Sem o que comer e sem ter água potável para beber
Vivem sofridos, famintos e esquecidos
Ninguém enxerga esse deserto sofrido
Surto de cólera, fome e sede este é Niger.

Colonizadores franceses exploraram com muita gana
Escravizaram a população sem piedade
Paris elegante, luxuosa e belíssima cidade
                                           Só dor restou para República Centro-Africana.                                                            
Tenho o negro no nome e não tenho regalia
 Severas penas e governada por rebeldes
Sou constituída por habitantes rudes
Agonia e mortes violentas, assim é Somália.

Formado por ilhas, faço fronteira com Senegal
Expectativa de vida é uma das menores do mundo
Grito por clemência, mas fingem-se de surdos
Abrigo povos sofríveis, sou Guiné-Bissau.

País dos ex-escravos, tenho desnutrição em demasia
Meu nome significa “país dos libertos”
Sou tão pobre que meu futuro é incerto
Peço ajuda, mas me ignoram, sou Libéria.

Apelidaram-me de terra dos povos rudes
Tenho conflitos entre os “tutsis e hutus”
Necessito de ajuda externa da ONU
Analfabetismo e pobreza em demasia sou Burundi.

Meu corpo é coberto pelo deserto do Saara
Analfabetismo e subnutrição me castigam
Por benevolência meus habitantes suplicam
Muita seca e fome prevalecem em Chade.

 Não sou banhado pelo mar nem por sua maré
Tenho a pior média de expectativa de vida
Muitos dos meus habitantes portam o vírus HIV
Meu nome significa casa de pedra, sou Zimbábue.

Peço ajuda humanitária e que todos orem por mim
Imploro por comida para matar minha insaciável fome
Imploro por água para matar minha insatisfazível sede
Encontro-me em situação deplorável, sou Haiti.

                    Autor: Jostly

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...