domingo, 21 de setembro de 2014

ABSTINÊNCIA SEXUAL

Prestes a sair do trabalho, após torturantes longas doze horas sem sexo, ele pega o telefone e liga para a esposa: 
- Alô, amor estou saindo do trabalho agora, já já estarei aí com você, minha delícia! 
- Tá bom amor, estarei aqui te esperando, beijo. Responde a esposa do outro lado da linha. Ele todo contente sai do escritório pega o carro, põe aquela música que adora ouvir, passa numa floricultura compra um lindo buquê de rosas vermelhas e acelera para chegar logo em casa, tomado por pensamentos obscenos, sua imaginação fica cada vez mais aguçada e não imagina outra coisa a não ser nas posições sexuais que irá fazer com a esposa assim que chegar em casa. Ele entra em casa quase babando nas flores e a encontra deitada no sofá, então diz: 
- Olha o que eu trouxe para você, amor! Ela apenas levanta o olhar em direção a ele e diz
- Nossa amor são lindas, obrigada!

O sorriso começa a desfalecer do seu rosto, pois percebe que todo aquele esforço que fizera fora em vão ao ouvir a esposa dizer:
 - Amor, sei que você tá querendo sexo hoje, mas, estou com obstrução nasal, estou quase morrendo por asfixia, se eu fizer sexo hoje posso morrer sufocada!
Para um homem obstinado por sexo, uma tragédia do tamanho do furação Katrina acabara de acontecer. Ele pensa: “Não, não, isto não está acontecendo! ” No dia seguinte, ele ainda mais louco por sexo, liga novamente para a esposa antes de sair do escritório.
 - Amor, estou a caminho tá, beijos. Agora já são vinte e quatro horas sem sexo, isso para um homem nesse estado avançado e transbordando testosterona, é um sacrilégio tão grande que chega a ser comparado ao martírio dos padres em termo de abstinência pelos prazeres da carne durante suas vidas.

Desce as escadas correndo, pega o carro, hoje sequer lembrou-se de ligar o som, na saída do estacionamento quase atropela um pedestre que ao olhar para ele esbraveja: 
- Tá doido, seu maluco! Ele não dá a mínima, pisa no acelerador igual um piloto de fórmula um, passa em semáforos proibidos, anda com o dobro da velocidade do dia anterior, nem compra nada que é para não demorar muito a chegar, o tempo de chegada foi reduzido pela metade em comparação ao dia anterior. Abre a porta e a mulher não está no sofá, esfrega a mão uma na outra e pensa: “Ebá, é hoje que eu tiro a barriga da miséria, ela deve estar com aquele lingerie vermelho que eu adoro, me esperando”. Toma um banho e sobe para o quarto naquela maior expectativa, e a encontra se contorcendo debaixo do cobertor. Então pensa: “Nossa como ela está com tesão, tá até se contorcendo” e ri maliciosamente. 

Pula na cama com tanta vontade que seu corpo ao cair sobre a cama cria uma força de impulsão tão forte que quase a arremessa no chão. Ela então se levanta olha para ele e esbraveja em alto e bom tom: 
- Cavalo! Isso aqui não é nenhum hipódromo não, eu aqui morrendo de dor de cabeça e você chega desse jeito, nem pergunta como estou já vem pelado para cima de mim, só pensa em sexo, sexo. Até parece que você casou comigo só por causa disso. Casamento não é só sexo, sexo não é tudo, muito menos tão importante assim num relacionamento, que coisa! Todo murcho e sem graça ele a olha e diz:
- Obrigado amor por mim mostrar que sexo não é tão importante, pensando bem, realmente acho que não é tão importante assim. Então ela se vira para ele e diz
- Lógico que não, sexo não é tão importante assim num relacionamento, quanto tempo demorou para entender isso hein! Espero que não me atormente mais por causa disso!

Uma semana se passou e quando ela pegava as roupas do marido para jogar na máquina de lavar, ficou estarrecida ao vê uma mancha avermelhada de batom na gola de uma de suas camisas, a essa altura ela já não o chama mais de amor, já certa da desunião, gritou: 
- Venha aqui seu traste! Você pode me explicar isto? Ele a olha e então diz com a paciência de um monge:
 - Isto, não é nada amor, é apenas uma mancha de batom. Não fiz nada de tão importante, foi apenas sexo. Como senhora? O que isso tem a ver com a história? É que não dá para entender como algo tão insignificante  no casamento para as mulheres pode causar um divórcio!
Autor: Jostly



sábado, 6 de setembro de 2014

LUZES ONÍRICAS


Vi fortes luzes azuladas cruzarem os céus
Vi objetos luminosos cruzarem os mares
Luzes circulares que me deixaram incréu
Na Terra vi repousar, e depois voarem.

 Imóvel, atônito, fiquei a contemplar
As luzes sutis que pairavam sobre o mar
Não sentia medo, meu desejo era de tocar
Antes que subissem aos céus para viajar.

Uma silhueta de fóton a me vigiar
Sons indecifráveis, ouvi da criatura
Como se alguma coisa quisesse  me falar.

 Banhado pelas luzes fiquei a olhar
Eu esgrilava a figura de mediana estatura
Quando dum sonho, vim me desvencilhar.
Autor: Jostly

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...