quarta-feira, 14 de agosto de 2013

MALDITA SEGUNDA-FEIRA!


     


Se há um dia na semana que as pessoas odeiam, esse dia é a segunda-feira. Coitada, não faz mal a ninguém e mesmo assim é tão odiada! Que maldade das pessoas, elas não entendem que é apenas um dia comum do calendário. Nós a temos como uma maldição terrível, para quê tanto ódio no coração gente? Ela é apenas um dia da semana como outro qualquer. Boa para alguns, péssima para outros, enfim. Os fabricantes de despertadores não diriam que ela é maldita, eles diriam: “Ela é abençoada, obrigado segunda-feira nós te amamos”. 

 Pois, é o dia da semana que se quebra mais despertadores em todo o mundo, as pessoas ao ouvirem aquele som estridente cortar o silêncio, denunciando o momento de levantar para ir trabalhar: ” Trim! Trim! Trim! ” Viram umas feras! Não chega nem soar o quarto trim, elas descem o braço sem dó sobre o coitado, dando-lhe um certeiro e infalível golpe, semelhante aos dos profissionais do kung-fu, partindo-o ao meio. Esse não serve mais. Vai ter que comprar outro. Pois bem, após vencer a luta contra o inimigo mortal do sono, um adversário tão frágil para braços musculosos, não tem jeito, tem que levantar, no entanto, não antes de se ouvir uma voz distante quase imperceptível dizer: ”. É segunda-feira esqueceu? Tem que trabalhar, acorda! ” Opa! Ainda bem que quem disse isto não estava no lugar do ‘brinquedo maldito’. Se seu time perdeu domingo, você chega com aquela cara de bunda no trabalho já certo que vai ser massacrado pelos colegas. Haja paciência! Como se não bastasse ser o pior dia, ainda se transforma no mais longo. 

 É nela que se têm maiores chances de se ter um infarto, é nela que as pessoas costumam ‘matar’ membros da família. Isso mesmo amigo, você não leu errado não. É comum se ouvir histórias de funcionários que ligam para os seus chefes e dizem com voz melancólica: “Alô chefe? Então, não vai dar para ir hoje ó, minha tia morreu! Tô sem ‘cabeça’ pra trabalhar. ” Falam assim numa dramaticidade tão grande como se tivesse perdido a cabeça literalmente. Após colocar o fone no gancho dá aquele soco no ar igual Pelé nos anos sessenta comemorando gol. ’Yeeees! Consegui, eu sou demais! ’ Acho que é por isso que hoje em dia ser chamado de tio ou de tia ficou tão banal. Basta você ser visto ou vista apenas uma vez na rua já virou tio ou tia de alguém. Que coincidência não acham?
 Autor: Jostly

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...